Usuário:  Senha:  
 
  home / associados / premiações / dicionário / quem somos / associe-se / legislação / fale conosco   
 
 
 
Vinho & Saúde / Saúde proporcionada pelo vinho

Dados Estatísticos
Produção de Uvas
Comercialização de Vinhos
e Derivados
Importação de Vinhos e
Espumantes

Sites Interessantes
Embrapa Uva e Vinho
CEFET
Ministério do
Desenvolvimento
CONAB
Receita Federal
Ministério da Agricultura,
 Pecuária e Abastecimento
Organização Internacional
 da Uva e do Vinho

Consórcio de Exportação
Associação Brasileira
 de Enologia


Trombose – um dos benefícios do vinho é sua ação anticoagulante ajudando muito a prevenir tromboses.

Úlcera - estudo americano sugere que consumo de vinho protege contra a úlcera não havendo contra indicação, apenas para casos de hepatite e cirrose.

Hipertensão - Estudo inédito feito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) com ratos hipertensos mostrou que aqueles que receberam um extrato de vinho (sem álcool e água) tiveram queda na pressão arterial de até 30%. experimento foi feito com um Cabernet Sauvignon

Mal de Alzheimer - Além de benéfico para doenças cardíacas, cânceres e úlceras, o vinho protege contra o Mal de Alzheimer. Segundo especialista, o consumo diário, moderado, da bebida reduz em 75% a chance de desenvolver a doença.

Problemas cardiovasculares - redução de até 50% (estudo do Hospital Corporativo de Epidemiologias da Dinamarca). Contribui na diminuição do mau colesterol e aumenta o colesterol saudável, torna o sangue mais fino, é anticoagulante e antioxidante. Aumenta a formação de óxido nítrico, importante para a dilatação dos vasos coronarianos.

Câncer - Pesquisas confirmam que o vinho reduz em 24% o risco de câncer.

Tumores Malignos - Beber vinho em doses moderadas continua sendo um bom remédio. Estudo publicado na edição atual do Journal of Thrombosis and Haemostasis mostra que, entre as pessoas que costumam ingerir álcool, aquelas que bebem exclusivamente vinho têm menos chances de desenvolver determinados problemas de saúde do que as que tomam cerveja ou uísque, por exemplo. Segundo os pesquisadores, a principal proteção da bebida seria no sistema cardíaco. Além disso, como alguns antioxidantes típicos das frutas também aparecem na bebida, tumores malignos também seriam menos freqüentes nos apreciadores da bebida à base de uva.

Gripes e resfriados – o vinho aumenta a imunidade contra gripes e resfriados.

Pedras nos rins - diminui a ocorrência de pedras nos rins.

Diabetes - auxilia a prevenir o diabetes.

Catarata - Um dos maiores problemas de pessoas com mais de 65 anos é a catarata. Pesquisas comprovam que a ingestão de vinho, diariamente, reduz em até 34% os riscos de adquirir a doença.

Vinho na pele – ainda em estudos o efeito do vinho na pele para rejuvenecimento talvez seja benéfico. No uso dermatológico, a uva mais indicada é a isabel. É a que apresenta maior concentração de resveratrol e flavonóides, para a fabricação de cremes que atuam diretamente sobre a pele. Os polifenóis são dez mil vezes mais eficazes que a vitamina E e que a vitamina C tópica. A uva e o vinho também são usados em tratamentos holísticos e estéticos, tais como massagem relaxante, drenagem linfática, máscaras faciais e aromaterapias.

Resveratrol: O resveratrol elimina as plaquetas que provocam coágulos e entopem as artérias. A concentração média de resveratrol nos vinhos franceses é de 5,06 mg/ml. Nos brasileiros, é de 2,57 mg/ml. Mas não tem nada a ver com a qualidade do vinho e sim com as condições climáticas de onde é cultivada a uva. É ainda na parreira que a uva adquire o resveratrol. A substância é produzida sempre que a fruta é ameaçada por pragas e fungos, situação comum em épocas de chuva. O resveratrol é uma espécie de auto-proteção dos cachos. Não se pode associar qualidade de vinho à concentração de resveratrol

Flavonóides: Os flavonóides são antioxidantes, inibem a formação dos radicais livres, que provocam o envelhecimento das células e, por conseqüência, deixam o organismo mais vulnerável a doenças. São um componente natural, já nascem com a uva – faça chuva ou faça sol. E o melhor: em vinhos finos ou no vinho popular, a dose de saúde não muda. A concentração é parecida, não tem nada a ver com a qualidade do vinho.

Suco de uva - é benéfico para a saúde, inclusive os vendidos em caixinha. Não precisa ser um suco especial.

Controle de Peso – uma taça de vinho tem em média 80 calorias e no caso de controle de peso deve-se fazer algum tipo de ajuste para incluir o vinho.

Excesso de vinho – afeta negativamente o fígado e as enzimas epáticas aumentam sensivelmente, além da violência e da criminalidade pelo alcoolismo.

Arritimia cardíaca – tomar vinho diariamente não beneficia a arritimia cardíaca além de que para alguns tipos de arritimia o álcool é proibido.

Medicamentos controlados – tomar vinho e certos medicamentos pode causar interações, cuidado. Pergunte ao seu médico.

Vinho tinto seco x suave – a diferença é a concentração de açúcar.

Casca da uva – o maior benefício do vinho vem da casca e comer a casca é só uma questão de hábito e gosto. Deve ser bem lavada para evitar problemas com agrotóxicos.

Propriedades benéficas do vinho - após aberto, o vinho mantém suas propriedades podendo perder apenas em aroma e em quantidade de álcool. Por via das dúvidas, bom mesmo é consumir o vinho até 48 horas depois de aberto.

Alto índice de triglicerídios – neste caso o vinho não traz benefícios devido às calorias existentes, aumentando os triglicerídios.

Massa muscular – em excesso qualquer bebida alcoólica pode atrasar o desenvolvimento de massa muscular ou até haver diminuição desta mesma massa muscular.

Diabetes tipo 2 – é possível consumir vinho ou suco de uva se através de medições constantes o usuário mantiver a diabetes controlada.

Alimentos com propriedades semelhantes – maça, cebola, chás, frutas e vegetais em geral.

Ácido Úrico – toda bebida aumenta o ácido úrico inclusive o vinho

Reposição Hormonal – Não se sabe através de algum estudo se o vinho interfere sobre reposição hormonal.

Idade do vinho – Não é a qualidade ou a idade do vinho que tráz benefícios à saúde mas as propriedades contidas na casca da uva.

Fontes: Dr. Roberto Moura / Dr. Protásio Lemos da Luz / Journal of Thrombosis and Haemostasis / Dr. Philip Norrie

 
     
  [ by Alvo Global - Copyright © 2009 - Todos os direitos reservados ]